A natureza e suas muitas maneiras de nos alertar sobre desastres iminentes

[nextpage]

A natureza e suas muitas maneiras de nos alertar sobre desastres iminentes
Fonte: (Reprodução/internet)

Diversas foram as conferências realizadas em prol do desenvolvimento sustentável ao longo dos anos, como o Eco 92, Rio +10 e +20. Além do recente Acordo de Paris entre líderes mundiais para a redução da emissão dos gases de efeito estufa, porém ainda com esses tratados os efeitos negativos no meio ambiente continuam a prevalecer. Assim, os desastres naturais estão se tornando ainda mais frequentes e maiores, e todo um ecossistema é afetado com isso. Para informar os habitante daquele local, a natureza age para alertar quando um desastre está perto de acontecer, é incrível as formas que ela pode nos avisar. A partir disso, confira algumas imagens que mostra como a natureza vem nos alertando sobre um desastre iminente. Para ver as imagens clique em próximo.

[/nextpage][nextpage]

Recuo do mar

A natureza e suas muitas maneiras de nos alertar sobre desastres iminentes
Fonte: (Reprodução/internet)

Se você observar o nível do mar abaixar drasticamente e de uma forma rápida quando estiver em uma praia, é bom se afastar da costa porque pode ser sinal de um tsunami iminente. Os tsunamis são causados devido um terremoto no fundo do mar que move a água a uma velocidade que pode chegar a 800 km/h e sua força causa uma onda que pode chegar até 30 metros de altura. Outra indicação de que isso está para acontecer é quando o barulho das ondas parecem a de um trem a toda velocidade, se distinguindo do som relaxante que as ondas geralmente tem.

Então, se você estiver presente em alguma dessas situações em uma praia, saia o mais rápido possível daquele local e procure por um lugar alto. As ondas de um tsunami podem ser devastadoras e arrastam tudo que há na frente, incluindo árvores, casas, carros e barcos.

[/nextpage][nextpage]

Animais selvagens em fuga

A natureza e suas muitas maneiras de nos alertar sobre desastres iminentes
Fonte: (Reprodução/internet)

Não é mistério que os animais possuem os sentidos mais aguçados que os humanos, isso os auxilia nas habilidades de caça e ainda ajuda a premeditar algumas situações de risco, uma delas é fugir de locais com iminente perigo para suas vidas. Os animais selvagens buscam fugir do contato com humanos para sua segurança, mas se de repente você estiver em uma floresta ou em matas e ver animais correndo em alguma direção, sem intenção de ataque e sim como uma fuga em desespero, é melhor correr no mesmo sentido que eles, pois com certeza eles estão fugindo de um perigo maior. É possível que seja um incêndio florestal, embora não seja visível e nem percebido pelo olfato naquele momento, acontece que quando o ser humano consegue se dar conta do incêndio já é tarde demais, estará cercado por chamas.

[/nextpage][nextpage]

Ondas quadradas no mar

A natureza e suas muitas maneiras de nos alertar sobre desastres iminentes
Fonte: (Reprodução/internet)

Importante fenômeno para os surfistas, nadadores e pescadores que se aventuram nas águas mar adentro, as ondas quadradas/cruzadas ou cross-sea, ondas formadas em diferentes locais se propagando em ângulos diferentes, se encontram. Esse encontro pode gerar ondas incrivelmente fortes, mudando a direção e levando para um lugar indesejado daqueles que estão presentes no mar naquele momento. No Brasil as ondas costumam ser mais fracas, este fenômeno é mais preocupante na Ilha de Ré, na França, lá isso costuma acontecer com mais frequência, e para as embarcações conseguirem fugir é difícil, pois ao tentar se livrar de uma onda pode ser pego pela outra que vem no sentido contrário, virando a embarcação.

[/nextpage][nextpage]

Nuvens em forma de funil

A natureza e suas muitas maneiras de nos alertar sobre desastres iminentes
Fonte: (Reprodução/internet)

A nuvem em forma de funil sinaliza que grandes tempestades estão por vir, e ao rodar sobre o seu eixo, isso pode levar à formação de um tornado. A fase de funil é a fase inicial do tornado, quando começa a descer da base da nuvem, ainda sem tocar no solo, é chamado de tuba, e se transforma em tornado ao tocar no solo. Nem todo nuvem funil irá se tornar um tornado, mas todo tornado é originado de uma nuvem funil. Os tornados  acontecem quando a massa de ar frio forma uma pressão sobre a massa de ar quente próxima do solo, isso impede a formação de nuvens, e quando rompida a pressão o ar quente sobe e se expande, com velocidade de até 250 KM/h, a instabilidade atmosférica faz com que o movimento ocorra em forma espiral. Vale dizer, que geralmente os tornados são de curta duração, mas podem causar grandes estragos.

[/nextpage][nextpage]

Lama verde e mal-cheirosa

A natureza e suas muitas maneiras de nos alertar sobre desastres iminentes
Fonte: (Reprodução/internet)

Se você se deparar com uma cobertura verde de cheiro desagradável num lago perto de sua residência é melhor começar a se preocupar em relação ao despejo de resíduos tóxicos nesse ambiente. Este fenômeno é causado por microalgas que se formam excessivamente por causa de nutrientes na água. Estes nutrientes podem estar relacionados ao esgoto doméstico não tratado e jogado nas águas pluviais. Com as chuvas eles carregam a matéria orgânica para dentro da água e o excesso de nitrogênio ou fósforo no lago pode se tornar tóxico, que é o que faz a alga encontrar o melhor meio para se proliferar. Então, esse fedor e lama verde está relacionado a poluição daquele lago ou rio da região.

[/nextpage][nextpage]

Deslizamento de terra

A natureza e suas muitas maneiras de nos alertar sobre desastres iminentes
Fonte: (Reprodução/internet)

Causa de diversos acidentes todos os anos, principalmente em cidades em que a maioria da população é de baixa renda, os deslizamentos acabam por soterrar casas e cidades e, por vezes, pessoas em diversos locais. Então, se você estiver em uma floresta ou em um local mais rural e observar as árvores se curvam em forma de J, saia imediatamente do local e procure por uma área plana. Além das irregularidades no solo, esse é um sinal de que a terra embaixo dos seus pés ou acima de você está para se mover e causar um acidente. Lembrando, que os deslizamentos costumam acontecer em zonas inclinadas.

[/nextpage][nextpage]

Insetos antecipam tempestades

A natureza e suas muitas maneiras de nos alertar sobre desastres iminentes
Fonte: (Reprodução/internet)

Sabe aquele ditado brasileiro “quando aumenta a umidade do ar, cupins e formigas saem de suas tocas para acasalar”? Então, ele é verdadeiro. Um estudo realizado por pesquisadores de várias universidades brasileiras em parceria com a University of Western Ontário, do Canadá, comprovaram que os insetos mudam seu comportamento de acordo com mudança climática. Em particular, o inseto popularmente conhecido como “brasileirinho” ou “patriota” e lagartas da pastagem, sentem a queda na pressão atmosférica, que pode indicar tempestades e ventanias, com isso eles diminuem sua disposição para acasalar, para assim economizar energia. Outros insetos, como traças, escaravelhos e os pulgões da batata também reagem a uma possível tempestade que está por vir.

[/nextpage][nextpage]

Cheiro de chuva

A natureza e suas muitas maneiras de nos alertar sobre desastres iminentes
Fonte: (Reprodução/internet)

Sabe aquele famoso cheiro de chuva, um odor estranho no ar, que lembra o cloro? Bom, ele geralmente indica que uma forte chuva ou até mesmo tempestade está por se aproximar. Segundos cientistas, três fatores colaboram para que você sinta esse odor, o primeiro deles é o ozônio, que lembra o cheiro do cloro, ele pode ser sentido após uma tempestade ou antes, quando os raios partem as moléculas de nitrogênio e oxigênio, o que gera o ozônio. O segundo é o cheiro de terra molhada, este odor é produzido por alguns micróbios que produzem a geosmina, durante a produção de esporos em períodos de estiagem, a terceira causa do cheiro de chuva são os óleos secretados por plantas durante a chuva.

[/nextpage][nextpage]

Avalanche

A natureza e suas muitas maneiras de nos alertar sobre desastres iminentes
Fonte: (Reprodução/internet)

Para aqueles aventureiros que buscam por adrenalina nas longas pistas de neve, em estações de esqui, é sempre bom se atentar a sinais de uma possível avalanche. É importante verificar se a neve sob os seus pés está ou não com rachaduras, se por acaso sentir um espaço oco no chão evite passar por lá Também procure se informar sobre as chuvas recentes da região, pois se choveu muito nos últimos dias o risco de desmoronamento é ainda maior de acontecer nesses dias. A velocidade que uma avalanche pode chegar é de até 80 km/h, sendo impossível de escapar se vier uma em sua direção.

[/nextpage][nextpage]

Evitar ser pego por um raio

A natureza e suas muitas maneiras de nos alertar sobre desastres iminentes
Fonte: (Reprodução/internet)

Já foi possível ver pessoas serem atingidas por um raio e ainda sim saírem com vida depois de receber a descarga elétrica, contudo, nem todo mundo quer tentar a sorte. No Brasil, são quase 78 milhões de raios por ano segundo, de acordo com o INPE, e cerca de 300 pessoas são atingidas, podendo ser fatal. Com isso, é importante ficar atento ao sinal de que um raio vai cair perto de você. Por exemplo, se o seu cabelo ficar com fios levantados e você sentir vibrar alguma joia, esses já são sinais de que a descarga elétrica vai acontecer, então fique agachado ou procure um abrigo longe de árvores e objetos em metal. Há também quem diga que possível determinar quão perto uma tempestade está, ao contar os segundos entre ver um raio e ouvir um trovão, a cada 5 segundos corresponde a aproximadamente 1,6 km de distância.

[/nextpage]