Apple estende prazo para exigir compras no App para aplicativos que vendem aulas e eventos online

A Apple anunciou na segunda-feira uma extensão do seu prazo para exigir compras no aplicativo para eventos online e aulas oferecidas em aplicativos iOS para 30 de junho de 2021

A Apple ajustou anteriormente quais tipos de eventos estão sujeitos à sua política de compra no aplicativo e 30% foram cortados em setembro, com a intenção original de exigir compras no aplicativo em todos os aplicativos apropriados até dezembro deste ano.

A Apple citou a pandemia de coronavírus, escrevendo em uma atualização de desenvolvedor postada em seu site: “À medida que o mundo luta contra o COVID-19, reconhecemos que a adaptação de experiências pessoais para digitais continua a ser uma prioridade”.

Apple estende prazo para exigir compras no App para aplicativos que vendem aulas e eventos online
Foto: (Alex Castro / The Verge)

Exigir opções de compra no aplicativo para serviços externos, como streaming de vídeo e aulas de exercícios oferecidos por meio do iOS, faz parte da política da empresa há um bom tempo, mas essa mudança específica se concentra nos ajustes feitos após a reclamação de setembro do Facebook. 

O problema do Facebook foi enquadrado em torno de organizadores de eventos perdendo o dinheiro tão necessário para seus eventos digitais oferecidos por meio do aplicativo do Facebook durante o Covid-19, por causa da comissão de compra no aplicativo de 30% da Apple. 

A Apple decidiu dispensar a taxa até o final do ano, e a empresa ajustou sua política para se concentrar em eventos e aulas em grupo para manter as experiências individuais sem taxas da Apple.

Essa extensão de prazo significa que os desenvolvedores têm mais tempo para incorporar compras no aplicativo em seus aplicativos, quando aplicável, e para colher temporariamente todos os lucros de suas vendas. 

Veja mais: Amazon Music adiciona curiosidades dos bastidores das músicas com novos recursos

Outras mudanças  e Amazon negociando isenções

Outras mudanças recentes da App Store da Apple sugerem que ela está inclinada a fazer algumas concessões, seja por pressão dos desenvolvedores ou escrutínio regulatório de sua batalha legal em curso com a Epic e uma investigação antitruste na Europa.

O melhor exemplo é o recentemente anunciado App Store Small Business Program da Apple. Qualquer desenvolvedor que ganhe menos de US $ 1 milhão em vendas por ano poderá se inscrever no próximo ano e, se aprovado, receberá uma comissão reduzida de 15% na App Store. 

Outras empresas como a Amazon negociaram essas isenções, embora em acordos de bastidores, e não em batalhas públicas. O Amazon Prime Video é capaz de oferecer assinaturas com uma comissão Apple reduzida de 15% e vender compras e aluguéis no aplicativo sem ser forçado a usar a opção de compra no aplicativo da Apple.

Traduzido e adaptado por equipe O Mapa da Mina.

Fonte: The Verge