Apple quer criar um aplicativo único para iPhone, iPad e Mac até 2021

SAN FRANCISCO, EUA — A Apple quer facilitar a vida dos programadores de software na hora de criarem ferramentas, jogos e outros aplicativos para seus dispositivos, uma revisão projetada para estimular o desenvolvimento de aplicativos e, em última análise, aumentar sua receita. O objetivo final da iniciativa, denominada “Marzipan” e que será realizada em várias etapas, é, até 2021, ajudar os desenvolvedores a criarem um aplicativo único e fazê-lo funcionar no iPhone, iPad e Macbook, disseram fontes familiarizadas com o assunto. Isso deve estimular a criação de novos softwares, aumentando a utilidade dos dispositivos da empresa.

Cada novo app é uma oportunidade de receita para a Apple, porque leva a um número de compras e assinaturas relacionadas a eles. A empresa posicionou sua divisão de serviços como uma importante área de crescimento, e planeja anunciar dois novos serviços no fim de março — uma oferta de assinatura premium da Apple News e uma iniciativa original de conteúdo de vídeo — segundo informou a Bloomberg News recentemente.

No fim deste ano, a Apple planeja permitir que os desenvolvedores levem seus aplicativos do iPad para computadores Mac através de um novo kit de desenvolvimento de software que a empresa lançará em junho, em sua conferência anual. Os programadores ainda precisarão enviar versões separadas dos aplicativos para iOS e Mac às Apple Stores, mas, com o novo kit, eles não precisarão inserir o código do software duas vezes, afirmam as fontes familiarizadas com a nova estratégia da empresa.

Em 2020, a Apple planeja expandir o kit para que os aplicativos do iPhone possam ser convertidos em aplicativos para Mac da mesma maneira. Os engenheiros da Apple dizem que este será um grande desafio porque as telas do iPhone são muito menores do que as dos computadores Mac.

Até 2021, os desenvolvedores poderão mesclar aplicativos para iPhone, iPad e Mac em um único app, o que é conhecido como “binário único”. Isso significa que os desenvolvedores não terão que enviar seus trabalhos para diferentes plataformas das Apple Stores, permitindo que os aplicativos para iOS sejam baixados diretamente para os Mac, combinando efetivamente as duas lojas. Apesar do plano de fusão de aplicativos, a Apple afirmou que não combinará iOS e macOS em um único sistema operacional.

ANÚNCIO

Os planos são fluidos e podem ser alterados, disseram as fontes, que pediram para se manter no anonimato por estarem discutindo um assunto privado. Um porta-voz da Apple, em Cupertino, na Califórnia, não quis comentar.

O benefício mais direto do projeto Marzipan será facilitar a vida de milhões de desenvolvedores que criam os softwares para os dispositivos da Apple. Por exemplo, no fim deste ano, a Netflix poderia oferecer mais facilmente um aplicativo para Mac, para que as pessoas possam assistir a seus vídeos, convertendo seu aplicativo do iPad. Em 2021, o Twitter, que abandonou o Mac, poderia publicar um único aplicativo para todos os clientes da Apple.

Fusão de software e hardware

A Apple idealizou o plano de aplicativos, sem divulgar o roteiro, em sua conferência de desenvolvedores no ano passado. A Bloomberg News escreveu pela primeira vez sobre a iniciativa em 2017. O trabalho coincide com os preparativos da empresa para fundir os fundamentos de seu hardware. Atualmente, os iPhones e iPads são equipados com processadores Apple, enquanto os Macs usam chips da Intel. A Apple planeja iniciar a transição de alguns Macs para seus próprios chips já em 2020, informou a Bloomberg no ano passado.

A Apple não é a primeira empresa a otimizar seus ecossistemas de aplicativos. Antes de a Microsoft descontinuar o Windows para telefones, lançou uma tecnologia chamada Universal Windows Platform, que permite aos desenvolvedores criarem aplicativos únicos que rodariam em todos os seus dispositivos. Da mesma forma, o Google trouxe sua loja de aplicativos para dispositivos móveis Android para alguns laptops que executam seu sistema operacional Chrome OS.

A Apple planeja realizar a sua conferência anual de software de 3 a 7 de junho,em San José, na Califórnia, de acordo com registros de autorizações reportados recentemente pelo site MacRumors. No evento, a empresa planeja lançar novos recursos de software para seus dispositivos, incluindo um modo para facilitar a visualização noturna e novas ferramentas de produtividade para o iPad. A empresa também ponderou internamente a previsão de uma nova versão do Mac Pro, de acordo com pessoas familiarizadas com as discussões.

Powered by WPeMatico

ANÚNCIO