“Quem fez meu café?”: Starbucks tem um novo marketing interessante

ANÚNCIO

Você já se perguntou onde seu café Starbucks é feito inicialmente? Onde a loja pede seus grãos de café frescos? Ou você já quis descobrir quem são os agricultores que plantaram diligentemente os preciosos grãos?

Agora a loja tem um novo recurso de marketing para lhe dar respostas a essas perguntas. Graças à tecnologia blockchain, de fato.

ANÚNCIO

“Quem fez meu café?”

"Quem fez meu café?": Starbucks tem um novo marketing interessante
Foto: (Erik Mclean via Unsplash)

Leia também: Os melhores alimentos para uma boa noite de sono

Sempre que você entrar em uma loja Starbucks em qualquer lugar, lembre-se de sempre sorrir e ser gentil com os baristas que servem seu café. Afinal, eles satisfizeram maravilhosamente seus desejos.

Mas, eles não são apenas os únicos a quem você deve agradecer. Vamos dar crédito também aos nossos cafeicultores!

De forma impressionante, a cafeteria líder nos EUA, Starbucks, encurta a distância entre seus clientes e os sempre diligentes cafeicultores por meio do blockchain.

ANÚNCIO

Segundo a Bloomberg, inaugurada na última terça-feira, 25 de agosto, a famosa cafeteria tinha códigos de entrada em cada uma das sacolas dos clientes. Esses códigos, uma vez lidos, darão aos clientes informações sobre a origem de seus cafés – começando pelos grãos de café.

Michelle Burns, a vice-presidente sênior de café, chá e cacau global da empresa, disse por meio do relatório que o novo código permite que seus clientes tenham certeza de que o que estão bebendo é seguro para ser consumido.

Especialmente agora, que a pandemia do Coronavírus tende a deixar todos preocupados com tudo o que comemos ou bebemos fora de casa.

“Pudemos rastrear cada café que compramos em todas as fazendas por quase duas décadas”, disse Burns em uma entrevista antes do lançamento.

“Isso nos permitiu ter a base para construir uma ferramenta amigável e voltada para o consumidor que certamente fornece aos nossos clientes a confiança de que sabemos de onde vem todo o nosso café”, acrescentou ela.

Até os agricultores também podem se beneficiar!

"Quem fez meu café?": Starbucks tem um novo marketing interessante
Foto: (Hans Vivek via Unsplash)

Não apenas os amantes do café Starbucks adorariam esse novo recurso. Curiosamente, mesmo os cafeicultores também poderiam se beneficiar com isso, já que o código também teria seu código reverso que os notifica para rastrear seus produtos.

A nova ferramenta é desenvolvida pela Microsoft Corporation, que usará a tecnologia blockchain para fazer todas essas coisas acontecerem.

Essa tecnologia permite que as empresas tenham um “livro aberto e distribuído” de informações que registra todas as transações.

Ele está vinculado por meio de criptografia, então seria difícil para alguém rastrear ou falsificar ilegalmente suas informações.

Infelizmente, o recurso ainda não estará disponível por xícara. Mas você ainda pode comprar um saco de grãos de café para você verificar.

Traduzido e adaptado por equipe O Mapa da Mina.

Fonte: Tech Times

ANÚNCIO