Celular com tela dobrável vira tendência, mas resta a dúvida: vale a pena?

BARCELONA – Os celulares dobráveis finalmente chegaram. E com status de estrelas de Hollywood. Ninguém pode tocar nos modelos. Só olhar. Em muitos dos casos, estão isolados em redomas de vidro nos estandes expostos no Mobile World Congress, em Barcelona.

Marcas como Samsung, Huawei e TCL exibiram seus primeiros modelos, com preços que podem chegar a mais de dois mil euros. A LG, com um smartphone de tela dupla, tentou chegar perto dos rivais asiáticos. Mas ainda não conseguiu.

Quem vê de perto os celulares dobráveis pouco entende ainda a funcionalidade ou para o que serve os novos modelos, que inauguram uma nova categoria no mercado de smartphones. Segundo analistas, ainda não se sabe de fato se o consumidor vai querer comprar um celular dobrável.

Renato Meirelles, analista do IDC, diz que a intenção das empresas é sair na frente nesse momento.

Confira as principais novidades em telefonia do primeiro dia do Mobile World Congress, em Barcelona

A Huawei lançou o Mate X, smartphone dobrável que chega a oito polegadas. O celular conta ainda com sistema de carregamento rápido | Bruno Rosa
O Mate X, o dobrável da chinesa Huawei. O aparelho tem conexão para tecnologia 5G | Bruno Rosa
A Sony lançou o seu novo modelo Xperia com tela oled 8k. Tem três câmeras na parte traseira, que conta com recursos de sua linha profissional de câmeras, a Alpha, e sistema de som que permite experiência de cinema | Bruno Rosa
O Xperia 1, da Sony, tem tela HDR OLED, que usa a tecnologia da TV Bravia. O aparelho também tem a capacidade de tirar fotos e gravar vídeos 4K, que atende às demandas tecnológicas de cineastas profissionais, tanto em imagem e som | Reuters
A Samsung apresentou pela primeira vez ao público o seu S10, lançado uma semana antes do MWC, que tem armazenamento interno de 1 TB. Hoje, os celulares mais potentes têm metade disso. Mostrou ainda seu novo dobrável | Bruno Rosa
A Nokia apresentou celular com cinco câmeras na parte traseira.Tem sensor em toda a tela. A câmera frontal tem resolução de 20 mega | Bruno Rosa
A Xiaomi tem câmera frontal retrátil que só aparece quando o usuário solicita. O objetivo é ganhar mais espaço na tela | Bruno Rosa
A Xiaomi colocou o sensor biométrico na parte traseira do aparelho. Tem ainda câmera frontal retrátil que só aparece quando o usuário solicita. O objetivo é ganhar mais espaço na tela
| Bruno Rosa
A LG trouxe celular com duas telas que operam de forma independente. Batizado de V50, o aparelho conta ainda com reconhecimento facial e leitor de veias para desbloqueio de tela | Bruno Rosa
A Oppo cobriu toda a tela com um sensor biométrico, permitindo que os usuários toquem em praticamente qualquer lugar do display para desbloquear o dispositivo. A Oppo trouxe zoom de dez vezes e resolução de 48 mega
| Bruno Rosa
O Galaxy Fold, o dobrável da Samsung | Bruno Rosa
Na tentativa de buscar atenção dos consumidores, os fabricantes lançaram seus novos celulares cheios de novidade

— O mercado ainda não sabe qual será o futuro desse celulares — disse ele.

ANÚNCIO

O GLOBO testou alguns dos modelos mediante autorização das empresas. Na maior parte dos casos, os celulares acabam sendo mais pesados que os smartphones atuais. Talvez eles consigam substituir os tablets e servir para novas experiências como games e multitarefas, como os computadores.

Na Samsung, o aparelho se assemelha a um livro, quando aberto, que abre e fecha através de um circuito de molas em seu interior. O modelo, que permite usar três aplicativos diferentes ao mesmo tempo e tem seis câmeras (na frente, no meio e atrás), estava isolado em uma caixa de vidro. Fazer fotos só a distância.

A Huawei usou o seu modelo dobrável para marcar sua estreia no 5G. Mas diferente do da Samsung, o aparelho da chinesa vai se curvando para frente. A dúvida que fica é se, com o tempo, a parte que dobra perderá qualidade de imagem ou vai ficar marcada por conta do movimento.

Veja as novidades em tecnologia do Mobile World Congress, em Barcelona

TOPSHOT – The Cloud Pepper robot by CloudMinds stands at the Mobile World Congress (MWC) in Barcelona on February 25, 2019. – Phone makers will focus on foldable screens and the introduction of blazing fast 5G wireless networks at the world’s biggest mobile fair starting February 25 in Spain as they try to reverse a decline in sales of smartphones. (Photo by GABRIEL BOUYS / AFP) | GABRIEL BOUYS / AFP
Sophie the Robot of Hanson Robotics is displayed at the Mobile World Congress (MWC) in Barcelona on February 25, 2019. – Phone makers will focus on foldable screens and the introduction of blazing fast 5G wireless networks at the world’s biggest mobile fair starting February 25 in Spain as they try to reverse a decline in sales of smartphones. (Photo by GABRIEL BOUYS / AFP) | GABRIEL BOUYS / AFP
A visitor plays virtual baseball with the Vive Pro Eye virtual reality headset at the Mobile World Congress (MWC) in Barcelona on February 25, 2019. – Phone makers will focus on foldable screens and the introduction of blazing fast 5G wireless networks at the world’s biggest mobile fair starting February 25 in Spain as they try to reverse a decline in sales of smartphones. (Photo by GABRIEL BOUYS / AFP) | GABRIEL BOUYS / AFP
TOPSHOT – A visitor tests the Nomu S50 Pro waterproof smartphone at the Mobile World Congress (MWC) in Barcelona on February 25, 2019. – Phone makers will focus on foldable screens and the introduction of blazing fast 5G wireless networks at the world’s biggest mobile fair starting February 25 in Spain as they try to reverse a decline in sales of smartphones. (Photo by GABRIEL BOUYS / AFP) | GABRIEL BOUYS / AFP
The new Sony Xperia1 is presented during the Mobile World Congress in Barcelona, Spain February 25, 2019. REUTERS/Rafael Marchante | RAFAEL MARCHANTE / REUTERS
A visitor tests a Xiaomi VR device inside its booth at the Mobile World Congress in Barcelona, Spain, February 25, 2019. REUTERS/Sergio Perez | SERGIO PEREZ / REUTERS
A BMW Vision iNEXT is displayed at the Mobile World Congress (MWC) in Barcelona on February 25, 2019. – Phone makers will focus on foldable screens and the introduction of blazing fast 5G wireless networks at the world’s biggest mobile fair starting February 25 in Spain as they try to reverse a decline in sales of smartphones. (Photo by GABRIEL BOUYS / AFP) | GABRIEL BOUYS / AFP
The CloudMinds XR-1 robot performs for the visitors at the Mobile World Congress in Barcelona, Spain February 25, 2019. REUTERS/Rafael Marchante | RAFAEL MARCHANTE / REUTERS
Samsung S10 5G devices are displayed inside its booth at the Mobile World Congress in Barcelona, Spain, February 25, 2019. REUTERS/Sergio Perez | SERGIO PEREZ / REUTERS
Visitors walk at the Mobile World Congress (MWC) in Barcelona on February 25, 2019. – Phone makers will focus on foldable screens and the introduction of blazing fast 5G wireless networks at the world’s biggest mobile fair starting February 25 in Spain as they try to reverse a decline in sales of smartphones. (Photo by GABRIEL BOUYS / AFP) | GABRIEL BOUYS / AFP
HTC founder and chief executive officer Cher Wang delivers a keynote speech at the Mobile World Congress (MWC) in Barcelona on February 25, 2019. – Phone makers will focus on foldable screens and the introduction of blazing fast 5G wireless networks at the world’s biggest mobile fair starting February 25 in Spain as they try to reverse a decline in sales of smartphones. (Photo by LLUIS GENE / AFP) | LLUIS GENE / AFP
Visitors walk past the Android stand at the Mobile World Congress (MWC) in Barcelona on February 25, 2019. – Phone makers will focus on foldable screens and the introduction of blazing fast 5G wireless networks at the world’s biggest mobile fair starting February 25 in Spain as they try to reverse a decline in sales of smartphones. (Photo by GABRIEL BOUYS / AFP) | GABRIEL BOUYS / AFP
Estande da ZTE, no MWC. Durante os quatro dias em que será realizado, o evento deve reunir mais de 100 mil visitantes e dois mil expositores | LLUIS GENE / AFP
TOPSHOT – Participants arrive to attend the first day of the Mobile World Congress (MWC) in Barcelona on February 25, 2019. – Phone makers will focus on foldable screens and the introduction of blazing fast 5G wireless networks at the world’s biggest mobile fair starting February 25 in Spain as they try to reverse a decline in sales of smartphones. (Photo by GABRIEL BOUYS / AFP) | GABRIEL BOUYS / AFP
Visitors attend the Mobile World Congress (MWC) in Barcelona on February 25, 2019. – Phone makers will focus on foldable screens and the introduction of blazing fast 5G wireless networks at the world’s biggest mobile fair starting February 25 in Spain as they try to reverse a decline in sales of smartphones. (Photo by Josep LAGO / AFP) | JOSEP LAGO / AFP
Feira reúne principais fabricantes de celulares do mundo para o lançamento de suas novidades tecnológicas

No espaço da Huawei, apenas alguns poucos funcionários podem segurar o aparelho. Eles não deixam ninguém tocar no novo smartphone da companhia, que é fechado para convidados. O modelo tem tela Oled que chega a 8 polegadas. Ou seja, é maior que o Galaxy Fold, da Samsung, que aberto tem 7,3 polegadas.

Já a TCL apresentou de forma discreta seus modelos dobráveis em redomas de vidro. Isolados, os aparelhos estavam encaixados em uma máquina que fazia os movimentos na tela de amoled com resolução 2.048×1.536.

*O repórter viajou a convite da Huawei

Powered by WPeMatico

ANÚNCIO