Como os planos da Warner Bros. para HBO Max afetarão dia de pagamento dos atores

O recente anúncio da Warner Bros., de que o estúdio lançaria todos os seus filmes teatrais de 2021 diretamente na HBO Max na mesma data em que estreariam nos cinemas, enviou ondas de choque pela indústria. Foi um movimento incrivelmente agressivo que nenhum outro estúdio chegou perto de igualar. 

Embora torne os filmes mais acessíveis para aqueles que não podem ou não querem ir aos cinemas, e provavelmente aumentará significativamente as assinaturas da HBO Max, a mudança teve sua cota de detratores, incluindo o diretor de Duna, Denis Villeneuve e sua empresa Legendary, que pode até processar o WB por tudo isso. 

Isso ocorre, pelo menos em parte, porque a decisão de lançar filmes na HBO Max terá um impacto financeiro negativo sobre muitas pessoas fora da WB.

Como os planos da Warner Bros. para HBO Max afetarão dia de pagamento dos atores
Foto: (reprodução/internet)

Embora o negócio do cinema seja, basicamente, sobre fazer arte, também é um negócio, e é onde a arte e o negócio se chocam que encontramos um dos maiores problemas com este plano. 

Fique por dentro: Filho do autor de Duna fala sobre visita ao set de adaptação do filme

Entenda melhor toda a confusão em volta desses lançamentos

Muitos dos negócios que a Warner Bros. tem com seus maiores talentos, como atores e diretores principais, têm planos financeiros que são estruturados em torno de resultados de bilheteria

Frequentemente, atores e diretores têm contratos que lhes garantem dinheiro no “back end”. Isso pode ser uma certa porcentagem da receita, ou talvez um valor fixo se o filme atingir certos objetivos de bilheteria.

Mas é claro, se um filme nunca é lançado nos cinemas, ou se sua bilheteria é prejudicada pelo fato de que o filme também é lançado em streaming, então os acordos anteriores não pagam da mesma maneira. 

É compreensível que as pessoas ficassem frustradas se assinassem um contrato para fazer um filme em parte por causa do pacote de compensação, e então uma grande parte desse dinheiro fosse retirada.

De acordo com a Variety, tanto a diretora da Mulher Maravilha 1984, Patty Jenkins, quanto a estrela do filme Gal Gadot, tinham negócios como esse, e parte da negociação que trouxe aquele filme para a HBO Max incluiu fazer acordos com os dois. 

A WB aparentemente pagou bônus a eles igual ao que teriam recebido se o filme tivesse arrecadado US $ 1 bilhão nas bilheterias globais. Considerando que o primeiro filme arrecadou mais de US $ 800 milhões, esse é certamente um número realista. É também um número que, em meio a pandemia e o lançamento do HBO Max, Mulher Maravilha 1984, essencialmente não tem chance de acertar.

A decisão de lançar todos os filmes de 2021 da WB da mesma forma foi tomada tão rapidamente, e com tão pouca discussão com os principais atores envolvidos em cada filme, que não há acordos semelhantes em vigor para os outros projetos. No entanto, WB está supostamente trabalhando na criação de algum tipo de fórmula que determinará qual será a remuneração dos atores e diretores principais.

O fato de que WB está planejando pagar alguma coisa por esses negócios é certamente uma boa notícia, embora, é claro, qualquer número que o estúdio apareça precisará ser algo que o talento envolvido aceite. Se eles não gostarem do cálculo, poderíamos ver a batalha por esses filmes continuar.

Traduzido e adaptado por equipe O Mapa da Mina.

Fonte: Cinema Blend e Variety