Como transformar sua paixão em uma carreira

ANÚNCIO

Boas notícias, sonhadores: passar o seu dia fazendo o que você ama, e viver disso, não é tão irreal quanto você pode pensar.

Com um pouco de criatividade e trabalho árduo, transformar sua paixão em um negócio em uma carreira empolgante é totalmente factível.

ANÚNCIO

Aqui, três mulheres compartilham as lições que aprenderam na jornada para transformar sua paixão em um cheque de pagamento.

Como transformar sua paixão em uma carreira
Foto: (reprodução/internet)

Procure oportunidades

A chave para fazer sua paixão pagar as contas é encontrar a necessidade do que você ama fazer – como a mãe de dois filhos, Jayn O’Driscoll.

Incapaz de encontrar roupas de maternidade que combinassem com seu estilo durante a gravidez, ela começou a desenhar suas próprias roupas.

ANÚNCIO

“Algumas pessoas vieram até mim e disseram: ‘Uau, isso parece ótimo’, então tive a ideia de que poderia fazer disso um negócio”, ela conta.

A experiência pessoal de Jayn com roupas de maternidade e paixão pelo estilo a ajudou a identificar uma lacuna no mercado de moda de rua para mães novas e grávidas, e ela lançou sua marca MUTHA em 2017.

Leia também: Conselhos de especialistas sobre como lidar com ansiedade durante a pandemia

Preencher suas lacunas de conhecimento

Você pode saber tudo o que há para saber sobre seu hobby ou interesse, mas que tal dirigir um negócio? Antes de transformar sua paixão em um trabalho diurno, certifique-se de cobrir suas lacunas de conhecimento.

Isso pode significar fazer alguns cursos de curta duração para expandir suas habilidades ou até mesmo estudar para conseguir um diploma integral.

Inscrever-se em um bacharelado em negócios com a Swinburne University deu a Jayn a confiança para seguir em frente com sua ideia de negócio.

“Fiz de tudo, desde a criação do meu site ao meu próprio marketing, e acho que sem experiência teórica provavelmente não teria a confiança necessária para fazê-lo”, diz ela.

Estabeleça metas claras

Se você quer mesmo fazer o que ama para viver, estabeleça metas a cumprir ao longo de sua jornada.

Isso irá mantê-lo no caminho certo em direção ao seu sonho, especialmente se você ainda está lutando contra um dia de trabalho ou outros compromissos.

Uma visão clara para o futuro motivou a empreendedora Bess Kennedy a acelerar o desenvolvimento de seu negócio de calçados de luxo, o SNKR Project.

Graças à flexibilidade do estudo online, ela concluiu o bacharelado em Administração da Griffith University em menos de três anos e, desde então, lançou sua marca nos Estados Unidos e colaborou com patinadores profissionais em outra gravadora.

Agora, Bess mudou os objetivos: “É um plano de cinco anos para construir essas marcas e vendê-las”, explica ela. “E uma vez feito isso, tire cerca de seis meses de folga, vá para a Espanha e comece a construir algumas [marcas] novamente.”

Pense em você como uma empresa

Mesmo que seja só você em seu quarto de hóspedes, é importante tratar seu projeto de paixão como um trabalho de verdade.

Isso significa definir horas de trabalho (e pausas regulares!), investir em coisas como software de contabilidade e um site, e comercializar sua marca online.

Quanto mais você puder fazer sozinho, melhor será para seus resultados – especialmente quando você está começando.

Embora a moda seja o primeiro amor de Bess, as habilidades de marketing e e-commerce que ela aprendeu em sua graduação em administração foram cruciais na construção do SNKR Project.

“Minha especialização foi em marketing e gestão e, para mim, eles estavam de mãos dadas com o que eu fazia na época, e ainda estão”, diz ela.

Essas habilidades permitiram que ela diversificasse sua receita – Bess também dirige uma agência de marketing ajudando outras marcas de moda a aumentar sua presença online.

Não tenha medo de mudar de direção

Nunca é tarde para começar a seguir sua paixão. Basta perguntar a Louise Kanat, que estudou ciências e trabalhou com marketing empresarial e viagens antes de se concentrar em sua paixão pelo ensino.

Louise estava liderando expedições turísticas para destinos como o Ártico e Kimberley quando percebeu que não apenas amava aprender sobre esses locais incríveis, mas também compartilhar seu conhecimento.

“O que me motivou a me tornar professora foi a oportunidade contínua de aprender e, em seguida, transmitir essas habilidades para a próxima geração”, explica ela.

Traduzido e adaptado por equipe O Mapa da Mina.

Fonte: Honey Nine

ANÚNCIO