Como prevenir e tratar acne causada pelas máscaras

ANÚNCIO

Usar máscaras faciais é uma das suas melhores defesas contra a COVID19, mas elas nem sempre são ótimas para a sua pele.

Você provavelmente já viu conversas sobre como as máscaras afetam o rosto, uma vez que o seu uso por longos períodos de tempo, pode provocar manchas e espinhas.

ANÚNCIO

Mas essas acnes jamais devem impedir você de usar uma máscara facial.

Assim afirma o dermatologista certificado Paru Chaudhari: durante a pandemia de coronavírus, as máscaras são “uma das poucas medidas que podemos tomar para proteger a nós mesmos e a nossos vizinhos. É importante lembrar que, mesmo que o uso da máscara esteja te causando espinhas, você deve continuar usando essa máscara para cobrir a boca e o nariz.”

A boa notícia é que essa irritação não é difícil de tratar. Ao mesmo tempo, para domar da forma certa essas acnes, é essencial entender as verdades e os mitos associados a esse acontecimento.

ANÚNCIO

Por isso, contatamos Chaudhari e outros dermatologistas certificados, para lançar luz sobre os fatos e os mitos dessa condição, incluindo como tratá-lo e quando consultar um dermatologista.

Como prevenir e tratar acne causada pelas máscaras
(Créditos: Getty Images)

Fato: a acne é causada por atrito

O que estamos vendo agora é diferente da acne tradicional, caracterizada como um distúrbio da pele que causa espinhas nas áreas do rosto, pescoço, costas e peito.

Chaudhari explicou que essa acne se desenvolve em áreas de atrito que, antes do uso intenso de máscaras faciais, era normalmente visto embaixo de sutiãs e equipamentos de proteção.

“A acne mecânica é uma forma de acne que ocorre por pressão, atrito ou fricção da pele”, disse Chaudhari.

“Muitas vezes vemos isso embaixo de equipamentos esportivos, como almofadas e capacetes, ou tiras de mochilas e bolsas, mas qualquer coisa que possa prender e reter calor e suor contra a pele (como máscaras faciais) também pode levar à oclusão de folículos capilares e acne.”

Mito: se você não tem pele com tendência a acne, não precisa se preocupar em ter esse problema

Essa acne causada pela máscara não se restringe a pessoas com pele oleosa ou propensa a acne.

É mais do que possível, disse a dermatologista Debra Jaliman, para os tipos de pele normal, seca e mista desenvolverem esse tipo de acne também.

“A umidade, o suor e a sujeira que ficam presos em uma máscara enquanto respiramos dentro dela podem causar acne, mesmo que você não tenha uma pele com essa tendência”, disse ela.

Fato: Você pode não ter acne – pode ser rosácea

Usar uma máscara por longos períodos de tempo, também pode causar surtos de rosácea, uma doença de pele comum com uma variedade de sintomas, incluindo vermelhidão e erupções cutâneas.

A rosácea tende a parecer muito com a acne, disse a dermatologista Suzanne Friedler ao HuffPost, dificultando a determinação de com qual problema  você está lidando.

“A rosácea é uma condição inflamatória muito semelhante à acne, mas o calor é o principal fator”, disse Friedler. “A pele fica vermelha como na acne, e pápulas e pústulas também podem aparecer”, disse ela.

Se suas crises induzidas por máscaras são na verdade rosácea, Friedler sugeriu que um dermatologista certificado pode fornecer terapias tópicas e orais que ajudarão.

Ela também aconselhou o uso de máscaras feitas com um material que mantém a pele mais fresca: “Eu recomendaria 100% algodão com uma malha apertada ou uma máscara cirúrgica. Evite poliésteres e outros tecidos sintéticos.”

“Tente escolher uma máscara que não faça com que a pele fique vermelha e superaquecida”, acrescentou Friedler. “Se você notar que sua pele está ficando vermelha, encontre um local isolado para remover a máscara e deixar a pele esfriar.”

Mito: Todas as erupções cutâneas sob uma máscara são associadas à máscara

Enquanto a acne da máscara está ligada ao uso da proteção, o dermatologista, Justin Gordon, disse ao HuffPost que o uso de capas faciais protetoras pode desencadear outras condições dermatológicas que causam erupções cutâneas.

“Dermatite de contato, urticária e dermatite seborreica podem ser desencadeadas pelo uso frequente de máscara”, disse ele. “Se o diagnóstico não estiver claro, recomendo consultar um dermatologista para garantir.”

Fato: Você pode obter infecções por fungos usando uma máscara

Isso pode ser uma surpresa, mas o dermatologista Viseslav Tonkovic-Capin disse que usar uma máscara pode levar a infecções fúngicas da pele facial, caracterizadas por vermelhidão e pústulas.

Ele também sugeriu que, quando detectadas cedo o suficiente, essas infecções podem ser facilmente tratadas com produtos vendidos sem receita.

“Nossas bocas estão cheias de fermento, e muitas pessoas carregam bactérias no nariz, então estamos vendo muitas pessoas ficando com vermelhidão no nariz e desenvolvendo pústulas”, disse Jill Waibel, diretora médica do Instituto de Câncer de Miami.

“Se você localizar qualquer um desses sinais, vá ao seu dermatologista. Certifique-se de receber tratamento precocemente (shampoo Nizoral cetoconazol sem receita, ou creme Lotrimin Clotrimazol), porque as pústulas podem facilmente sair do controle.”

Mito: Você deve usar tratamentos próprios da acne para tratar a irritação

Pode ser tentador passar loções de secagem com força total, e tratamentos especiais quando você vê uma espinha se formando em seu queixo, mas a dermatologista Kellie Reed alerta contra isso.

“Alguns produtos para acne podem não ser adequados”, disse Reed ao HuffPost, apontando para peróxidos de benzoíla e ácidos salicílicos.

Quando aplicado na acne causada pela máscara, ela disse, “eles podem irritar ainda mais a pele, contribuindo para outras condições, como dermatite de contato irritante ou eczema”.

Para modificar sua rotina de cuidados com a pele corretamente, ela recomendou etapas simples, como usar produtos de alta resistência apenas à noite, usar produtos com menor resistência ou reduzir a frequência com que você usa esses produtos.

“Sempre tente adotar uma rotina simples, mas suave de cuidar da pele”, disse Reed.

“Para fazer isso, você pode usar um hidratante suave sem sabão, e um hidratante sem óleo e não comedogênico diariamente. Esses produtos não apenas hidratam a pele, mas também servem como uma leve barreira contra a máscara, evitando as consequências da fricção.”

Fato: Produtos semelhantes à vaselina podem piorar a situação

O atrito da máscara pode levar a vermelhidão e irritação, mas, de acordo com o dermatologista Kemunto Mokaya, alguns produtos redutores de atrito podem causar mais danos do que benefícios.

“Muitas pessoas assumem que produtos como vaselina, óleo de coco e outros produtos gordurosos ajudarão, porque reduzem o atrito com as máscaras”, disse ela ao HuffPost. “No entanto, esses produtos realmente pioram a acne causada pela fricção, porque bloqueiam os poros da pele e os folículos capilares.”

Em vez disso, procure produtos rotulados como não-comedogênicos porque eles não bloqueiam os poros.

Mito: Colocar sua máscara ao sol matará o vírus

Sim, você pode ter visto essa afirmação se espalhando pela Internet. Não há verdade nisso, disse a dermatologista Marie Hayag, porque os raios UVC – os desinfetantes – são bloqueados principalmente pela camada de ozônio, além da luz solar natural com falta de UVC não ser realmente eficaz para matar o vírus.

“UVA e UVB podem ajudar um pouquinho, mas levaria horas e horas e não higieniza como o UVC”, acrescentou.

Fato: Você sempre deve usar uma máscara em público, mesmo que sua pele fique irritada

Simplesmente não pare de usar uma máscara por conta da acne de atrito. Às vezes, um tipo diferente de máscara pode resolver o problema sem a necessidade de qualquer tratamento para a pele, disse Tonkovic-Capin.

“Muitas vezes, apenas mudar o tipo de tecido ou o tipo de máscara resolveria o problema”, disse ele. “Eu recomendo usar qualquer tecido não tingido, de preferência natural”, como o algodão.

Traduzido e adaptado por equipe O Mapa da Mina.

Fonte: HuffPost

ANÚNCIO