Google lança aplicativo de pesquisa em saúde

O Google anunciou na quarta-feira que está lançando um novo aplicativo de pesquisa para telefones Android, que permitiria a qualquer pessoa com um dispositivo participar de estudos médicos. O primeiro estudo executado por meio do aplicativo, chamado Google Health Studies, analisará doenças respiratórias como a gripe e a Covid-19.

Os participantes do estudo usarão o aplicativo para relatar quaisquer sintomas respiratórios, as precauções que estão tomando para prevenir doenças e se eles foram testados para Covid-19 ou gripe. 

Google lança aplicativo de pesquisa em saúde
Foto: (reprodução/internet)

O aplicativo irá coletar dados demográficos, como idade, sexo e raça também. “Os pesquisadores neste estudo podem examinar as tendências para compreender a ligação entre a mobilidade (como o número de viagens diárias que uma pessoa faz fora de casa) e a disseminação da Covid-19”, escreveu o Google em um comunicado à imprensa.

O aplicativo enviará dados para pesquisadores usando uma técnica chamada aprendizado federado, que irá agrupar tendências agregadas de vários dispositivos, em vez de extrair informações de cada participante individualmente.

Veja também: Novo aplicativo da Google, Look to Speak, permite que pessoas com deficiência motora e de fala se comuniquem com os olhos

Google vs Apple

Health Studies é a resposta do Google ao aplicativo de pesquisa da Apple, que roda em dispositivos iOS. No ano passado, lançou estudos sobre ciclos menstruais, mobilidade e saúde do coração e audição. A Apple também permite que os pesquisadores criem seus próprios aplicativos para iPhone por meio de seu programa ResearchKit.

Os estudos executados pelo aplicativo virão com as mesmas ressalvas das pesquisas de outros produtos vestíveis comerciais: eles só podem inscrever pessoas que podem comprar produtos como um telefone Android. Dados agregados são uma boa maneira de proteger a privacidade, mas significa que os pesquisadores não podem dar uma olhada granular nas informações.

Os usuários de telefones Android têm uma renda média mais baixa do que os usuários de iPhone, o que pode ser um benefício para o Google Health Studies. 

“O Android provavelmente representa um conjunto de dados mais diversificado [do que o iPhone]. Estamos muito animados com a capacidade de aproveitar isso ”, disse John Brownstein, diretor de inovação do Boston Children’s Hospital que trabalha no estudo com o Google, ao Stat News.

Traduzido e adaptado por equipe O Mapa da Mina.

Fonte: The Verge