‘Invasão Zumbi’: Sequência do filme coreano chega aos cinemas dos EUA

ANÚNCIO

Quando Yeon Sang-ho escreveu “Invasão Zumbi”, os filmes de zumbis eram simplesmente inéditos entre o público sul-coreano.

Cético quanto ao apelo comercial do subgênero, o diretor concordou com seus produtores no Next Entertainment World para promovê-lo como “uma história de sobrevivência de coreanos, infectados por uma espécie de vírus humano”.

ANÚNCIO

“Quando o filmei, tive ideias de outras histórias daquele mundo, no pós-apocalipse, mas não pensei que teria outra oportunidade de fazer um filme de gênero específico, especialmente não nesta escala,” Yeon disse à Variety.

Para a surpresa de Yeon, “Invasão Zumbi” foi um sucesso comercial e de crítica. O filme arrecadou US $ 98,5 milhões, US $ 2,1 milhões dos quais nos EUA e Canadá, e se tornou um dos primeiros filmes coreanos escolhidos por serviços de streaming, incluindo Netflix e Shudder.

Na Coreia do Sul, mais de 11 milhões de pessoas assistiram ao filme nos cinemas.

ANÚNCIO
Foto: (Well Go USA Entertainment)

A tão esperada sequência, “Península”, chega aos cinemas dos EUA na sexta-feira, após duas estreias remarcadas devido às incertezas no calendário de lançamento, causadas por surtos de coronavírus.

Escrita e dirigida por Yeon, a história de sobrevivência se passa quatro anos após o apocalipse zumbi narrado no filme de 2016.

É estrelado por Gang Dong-won, Lee Jung-Hyun, Lee Re, Kwon Hae-hyo e Min-Jae Kim.

Consequências da pandemia sobre os filmes

Yeon diz que a data de lançamento do filme na Coreia foi meramente afetada pela pandemia.

Concluindo a produção em outubro passado, sua equipe havia planejado uma estreia mundial em julho, exatamente quatro anos após o lançamento do primeiro filme.

“Deixamos de lado os países europeus e norte-americanos que estavam tendo surtos piores, mas mesmo nos países asiáticos que estão se recuperando lentamente, descobrimos seu mercado de filmes, seus cinemas precisavam de novos filmes para sair agora”, explicou.

Sucesso de ‘Península’ mundo a fora

“Peninsula” tem feito negócios fortes em territórios estrangeiros, arrecadando mais de US$ 50 milhões antes de chegar aos cinemas dos EUA.

Lançado no Canadá em 7 de agosto, o filme arrecadou mais de US $ 273.000 em 48 cinemas.

Em Taiwan, a sequência acumulou mais de US $ 11,9 milhões até o momento, enquanto na Malásia liderou as bilheterias e chegou a US $ 2,30 milhões.

Também se tornou o filme coreano de maior abertura de todos os tempos em Cingapura, ultrapassando o recorde de Yeon em “Invasão Zumbi” e atualmente está em US $ 2,03 milhões.

O cartunista que virou diretor atribui o sucesso internacional de “Península”, ao reconhecimento do nome de seu antecessor, e à falta de novos títulos de Hollywood.

Ele acredita que o retorno do público não foi apenas atraído por seus zumbis ativos e velozes, mas também pela “linha emocional, olhando para a paternidade e o moral da comunidade no pós-apocalipse”.

Gang, que estrela como Jung Seok, um sobrevivente do acidente anterior do primeiro filme que retorna à Coreia do Sul para recuperar um tesouro em dinheiro, aponta para a cena de perseguição de carros composta com gráficos CGI.

A sequência foi filmada em frente à tela verde, e os zumbis, editados em seguida. “É insano como tudo parece real e bem feito, e as edições de Yeon, com sua experiência em animação, tornaram tudo ainda mais surreal – e eu não acho que o público tenha visto algo parecido”, disse ele.

Em vez das estreias habituais no tapete vermelho, a promoção da sequência consistiu em entrevistas por telefone e visitas ao teatro local, um evento comum entre os cinemas coreanos que convidam o elenco e a equipe de um filme a apresentar seu trabalho pessoalmente.

Uma estreia diferente

Devido à quarentena obrigatória de duas semanas da Coréia do Sul quando se chega ao país, a equipe cancelou coletivas de imprensa, mesmo em lugares como Taiwan, que parecem ter o vírus sob controle.

O premiado ator coreano está especialmente fascinado com o sucesso do filme no sudeste da Ásia, especialmente considerando o impacto da pandemia nas bilheterias coreanas.

No desempenho local de “Peninsula”, ele disse: “Nosso filme ficou em primeiro lugar [na bilheteria] por três semanas seguidas, mas alcançamos pouco mais de três milhões de espectadores. Estamos olhando para um blockbuster em grande escala com seguidores, então meu palpite estaria mais perto de uma audiência de dez milhões agora”

Filmes coreanos estão ganhando cada vez mais espaço

Duramente atingida pela pandemia do coronavírus, a indústria cinematográfica coreana, que celebrou seu centenário com a conquista do Oscar de Bong Joon-ho, continua passando por uma turbulência sem precedentes.

Com os filmes convencionais voltando aos cinemas desde junho, Yeon espera abrir novas portas para outros cineastas coreanos.

“Exceto nos festivais de cinema, os filmes coreanos raramente são amados pelo público estrangeiro. Mesmo com ‘Península’, tivemos que entrar em contato com os distribuidores que escolheram ‘Invasão Zumbi”, disse Yeon.

“O mercado cinematográfico coreano é limitado, então espero que ‘Peninsula’ pavimente o caminho para a exibição de nosso trabalho em cinemas locais no exterior, da mesma forma que ‘Parasita’ mudou a percepção dos americanos sobre filmes estrangeiros.”

‘Invasão Zumbi’ pode ganhar mais filmes

Olhando para o futuro, o cineasta também confirma a possibilidade de mais um filme na franquia. “Dada a oportunidade, tenho algumas histórias que se passam depois de‘ Península ’, mas estou debatendo se (são) mais adequadas para uma série de TV, filme ou série de animação”, disse ele. “Se irei ou não dirigir é outra questão.”

Mas antes de seu próximo projeto, Yeon está curioso para ver o desempenho de “Península” nas bilheterias dos EUA, especialmente em circunstâncias de pandemia.

“Ouvi dizer que os americanos conhecem ‘Invsão Zumbi’ da Netflix, mas não consigo imaginar sua popularidade porque passei a maior parte do tempo na Coreia”, disse ele.

“‘Península’ é outro filme coreano, mas é um filme de ação – e independentemente da raça do idioma, acredito que há algo para todos os gostos.”

Traduzido e adaptado por equipe O Mapa da Mina.

Fonte: Variety

ANÚNCIO