Michelle Obama diz estar lidando com depressão

ANÚNCIO

Michelle Obama diz que está sofrendo de “depressão de baixo grau”, devido a uma série de problemas que se juntaram para fazer com que se sentisse mal.

A ex-primeira-dama dos EUA falou sobre sua luta pela saúde mental no segundo episódio do The Michelle Obama Podcast no Spotify.

ANÚNCIO

Michelle, 56 anos, disse que está “lidando com alguma forma de depressão de baixo grau” devido à pandemia de coronavírus, ao movimento Black Lives Matter e à “hipocrisia do governo Trump”.

A ela se juntou Michelle Norris, da Rádio Pública Nacional (NPR), para a conversa em que Michelle falou dos “altos e baixos emocionais”, dizendo que era “exaustivo” e “desanimador” observar como o presidente Trump está respondendo ao movimento Black Lives Matter, e relatos de cidadãos afro-americanos sendo feridos e mortos.

Michelle Obama diz estar lidando com depressão
(Créditos: Instagram/ @michelleobama)

“Espiritualmente, esses tempos não são satisfatórios”, disse Michelle Obama, acrescentando que os problemas combinados pesam sobre ela, como para muitos outros.

ANÚNCIO

“Eu não me acho incomum, em relação à isso”, disse ela no episódio. “Mas não posso deixar de dizer que parte dessa depressão também é resultado do que estamos vendo em termos de protestos, a contínua agitação racial que atormenta o país desde o seu nascimento.”

Michelle Obama diz estar lidando com depressão
(Créditos: Netflix)

“Eu tenho que dizer que acordar com as notícias, acordar com a forma como esse governo respondeu ou não, acordar com mais uma história de um homem negro ou de uma pessoa negra de alguma forma desumanizada, ferida ou morta, ou falsamente acusada de alguma coisa, é cansativo.” a ex-primeira-dama acrescentou.

“E isso levou a um peso que eu não sinto na minha vida há algum tempo.”

Norris disse que tem se concentrado em orientar seus filhos nesse período difícil.

“Tentei estabelecer rotinas para todos, e então percebi que meus filhos agora são adultos e precisam estabelecer suas próprias rotinas”, disse ela.

Michelle disse que seu autocuidado, quando se sente particularmente mal, é “tentar conversar com minha família e amigos, mesmo neste período de quarentena”.

“Sabe, eu lutei para encontrar uma maneira de me manter conectada com as pessoas da minha vida que me trazem alegria e com minhas amigas, meu marido, meus filhos”, disse ela.

“Tento me exercitar dentro de casa, embora tenha havido períodos ao longo desta quarentena, onde me senti muito pra baixo”, continuou ela.

“Eu já passei por altos e baixos emocionais que acho que todo mundo sente, onde você simplesmente não se reconhece, e às vezes houve uma semana mais ou menos em que eu tive que me render a isso, e não ser tão dura comigo mesma e dizer: “Você não está sentindo essa esteira agora”.

“Você tem que reconhecer que está em um lugar ruim, e querer sair dele. Então você meio que fica sentado por um minuto, e percebe, ‘eu estou me sentindo mal’. Então agora eu tenho que me alimentar com algo melhor – acrescentou.

Traduzido e adaptado por equipe O Mapa da Mina.

Fonte: Honey Nine

ANÚNCIO