Nicole Kidman revela que era insegura quanto à sua altura quando era adolescente

Nicole Kidman é uma das maiores estrelas de Hollywood, por isso é surpreendente saber que ela sofria de inseguranças quando era mais jovem.

Estrelando no novo filme da Netflix, The Prom, a atriz australiana relembrou seus dias na North Sydney Girls High School. Em uma nova entrevista para a Glamour UK, Kidman disse que sempre se sentiu constrangida com sua altura durante a adolescência.

“Eu era uma adolescente que não se conformava, mas tinha muitos medos e inseguranças porque era muito alta. Eu tinha 1,77 quando tinha 13 anos”, disse ela à revista.

Nicole Kidman revela que era insegura quanto à sua altura quando era adolescente
Foto: (reprodução/Instagram)

Mas ela decidiu aproveitar ao máximo seu baile de formatura, e escolheu um vestido formal que não escondesse, mas que celebrasse suas feições e personalidade.

“Eu usava um vestido melindroso dos anos 1920, o que combinava com a minha sensibilidade de ‘não conformar’”, lembra ela. “Comprei em uma loja vintage e simplesmente adorei a ideia de um vestido melindroso, era preto e branco – definitivamente não era de tule e saias grandes. Acho que me lembro de ficar um pouco bêbada também, o que provavelmente é muito das experiências das pessoas em bailes”.

Leia também: Por que diretora incentivou Nicole Kidman a cantar música tema de The Undoing

Nicole Kidman revela que era insegura quanto à sua altura quando era adolescente
Foto: (reprodução/internet)

Nicole Kidman e seu passado emocionante

Desde então, Nicole Kidman trocou as lojas de operações de Sydney por marcas de estilistas, mas ela sempre se lembrará de onde veio.

A atriz revelou que ela e sua família não tinham muito quando se mudaram para os EUA quando ela era criança – sua mãe Janelle era instrutora de enfermagem e seu pai Antony era psicólogo, que muitas vezes trabalhava de graça.

“Sempre tive consciência do privilégio, porque meus pais vieram do nada”, disse Kidman. “Quando nos mudamos para a América, não tínhamos nada. Meus pais tiveram que ir para o Exército de Salvação e conseguir um colchão doado, no qual todos nós dormíamos, enquanto minha mãe ajudava a colocar meu pai no PhD, pois ele vinha de uma família muito pobre”.

“Quando ele se tornou um psicólogo, ele ofereceria sua terapia comportamental de graça se os pacientes não tivessem dinheiro, porque ele só queria ajudar. Eu cresci com um dos pais mais gentis que era um doador e minha mãe era uma enfermeira, então minha família tinha essa consciência social”.

Traduzido e adaptado por equipe O Mapa da Mina.

Fonte: Celebrity Nine, People e Glamour UK