Que tipo de máscara facial é menos eficaz?

ANÚNCIO

Apesar de alguns sinais de que a vida está voltando ao normal, a pandemia de coronavírus não chegou ao fim.

É por isso que um grupo de pesquisadores da Duke University criou uma técnica simples para analisar a eficácia de vários tipos de máscaras, que se tornaram um componente indispensável para impedir a propagação do vírus.

ANÚNCIO
Uma variedade de máscaras foi testada por pesquisadores quanto à sua eficácia. (Créditos: CNN)

A busca começou quando um professor da Duke’s School of Medicine, estava ajudando um grupo local a comprar máscaras, para distribuir aos membros necessitados da comunidade.

O professor queria ter certeza de que o grupo comprou máscaras que fossem realmente eficazes.

No estudo publicado, pesquisadores do departamento de física de Duke demonstraram o uso de um método simples, que usa um feixe de laser e telefone celular para avaliar a eficiência das máscaras, estudando a transmissão de gotículas respiratórias durante a fala.

ANÚNCIO

“Usamos uma caixa preta, um laser e uma câmera”, disse Martin Fischer, um dos autores do estudo, à CNN.

“O feixe de laser é expandido verticalmente para formar uma fina folha de luz, que brilha através das fendas à esquerda e à direita da caixa.”

Um auxílio visual que mostra como o feixe de laser e a lâmina de luz funcionam para capturar as gotas respiratórias. (Créditos: CNN)

Na frente da caixa há um orifício, onde está localizado um alto-falante.

Uma câmera de celular é colocada na parte de trás da caixa, para registrar a luz que é espalhada em todas as direções pelas gotículas respiratórias que cortam o feixe de laser enquanto falam.

Um algoritmo simples de computador então conta as gotas vistas no vídeo.

Incentivo ao uso de máscaras eficazes

Especialistas em saúde pública passaram meses enfatizando que as máscaras são uma das ferramentas mais eficazes para ajudar a combater a pandemia, e muitos estados dos EUA já introduziram algum tipo de exigência de máscara.

Mas ao testar sua eficácia, os pesquisadores descobriram que algumas máscaras são literalmente inúteis.

Pessoas em todo o mundo estão sendo orientadas a usar máscaras em público. (Créditos: Getty Images)

Os pesquisadores testaram 14 máscaras comumente disponíveis, incluindo uma máscara N95 ajustada profissionalmente, geralmente reservada para profissionais de saúde.

Primeiramente, o teste foi realizado com um locutor falando sem usar máscara.

Em seguida, eles fizeram isso de novo, enquanto um orador estava usando uma máscara. Cada máscara foi testada 10 vezes.

A máscara mais eficaz foi a N95 ajustada. Máscaras cirúrgicas de três camadas e máscaras de algodão, que muitas pessoas têm feito em casa, também tiveram um bom desempenho.

Lãs do pescoço, também chamadas de máscaras de polaina e frequentemente usadas por corredores, eram as menos eficazes.

Na verdade, o uso de uma máscara de lã resultou em um número maior de gotas respiratórias, porque o material parecia quebrar gotas maiores em partículas menores que são mais facilmente transportadas pelo ar.

Bandanas dobradas e máscaras de malha também tiveram um desempenho ruim, e não ofereciam muita proteção.

“Ficamos extremamente surpresos ao descobrir que o número de partículas medido usando a máscara de polaina, realmente excedeu o número de partículas medido sem usar qualquer máscara”, disse Fischer.

“Queremos enfatizar que realmente incentivamos as pessoas a usar máscaras, mas queremos que elas usem máscaras que realmente funcionem.”

Traduzido e adaptado por equipe O Mapa da Mina.

Fonte: Honey Nine

ANÚNCIO