Black Friday, benção ou maldição de novembro?

Ta chegando a famosa Black Friday. Lojas e supermercados lotados, trânsito congestionado. Promoção por todo lado, é tanta coisa acontecendo ao mesmo que fica até fácil “cair no embalo” e acabar gastando mais.

Mas, em relação a tantas promoções, será que realmente compensa realizar compras nesse dia? Afinal, se você está esperando poder ir na loja tranquilamente, comprar seu produto livre de filas, pode “tirar seu cavalinho da chuva”, fila é o que mais vai ter nas lojas.

Uma coisa é fato, vai movimentar bastante a economia. Vai dizer que você não conhece ninguém com um discurso do tipo “vou esperar a Black Friday pra comprar isso, ou aquilo”? O que esperar dessa sexta-feira preta?

Black Friday
Fonte: Imagem Internet

E pra você, a Black Friday é uma benção ou uma maldição do mês de novembro? É algo que favorece, ou só causa confusão?

Pontos Positivos

Sim, há muitos casos de falsas promoções, a frase “tudo pela metade do dobro” destaca bem a crítica de muitas pessoas em relação à Black Friday, por ter muitos produtos com a faixa de “promoção”, mas, com o mesmo preço de meses antes, isso quando não estão com um preço ainda maior.

ANÚNCIO

Em um momento de instabilidade política e econômica, nada como um fim de semana tendo a previsão de movimentar, “apenas” R$ 3,5 bilhões só no setor de eletrônicos do Brasil.

Sem contar o crescimento de empregos temporários que surgiram com essa estimativa de vendas, até porque, os lojistas desejam aproveitar ao máximo essa “onda consumista” e, para isso, precisam de pessoal que consiga atender à demanda dos clientes de forma rápida e eficaz.

Além disso, as falsas promoções não mudam o fato de que existem promoções genuínas, de forma que o consumidor que tenha acompanhado os preços do produto que deseja, no decorrer do tempo, vai conseguir aproveitar bem e economizar.

Pontos negativos

Um ponto negativo, que já foi citado mais acima, é o “aproveitamento”, que pode ser visto até mesmo como antiético e imoral, no sentido de empresas usarem o nome Black Friday e anunciarem promoções apenas para atrair clientes, mas, sem existir nenhuma promoção de fato.

Não é a toa que a Black Friday ganhou, carinhosamente, o apelido de “Black Fraude”, ou que a frase “tudo pela metade do dobro” exista. O consumidor precisa estar atento e pesquisando, para não ser enganado.

Além disso, o que dizer das filas quilométricas? Fica até mais complicado aproveitar uma quantidade maior de lojas, com filas onde o cliente precisa esperar horas para ser atendido, sem contar que é bom que ele esteja segurando seu produto, para não correr o risco do produto esgotar e o tempo na fila tenha sido em vão.

Sendo assim, se você deseja ir tranquilamente à loja, comprar seu produto rápido, sem problemas, sugiro que não vá na Black Friday, correndo o risco de perder alguma promoção.

Em suma, a Black Friday consiste em: filas gigantescas, falsas promoções, aquecimento do mercado, geração de empregos e outras promoções genuínas. Parece que ser bênção ou maldição, vai depender do seu ponto de vista.

ANÚNCIO