Os 3 Comportamentos de quem atinge a Independência Financeira PRECOCEMENTE! | (aplicáveis AGORA)

Precisamos definir o seguinte: o que é exatamente atingir a independência financeira precocemente. E a resposta é simples: atingir a independência financeira precocemente é, justamente, alcançar de forma mais rápida que a média. Talvez você ainda me pergunte: “pô, qual é a media primo?” Se considerarmos um brasileiro médio que investe 300 por mês, com o objetivo de chegar a 1 milhão e conseguir viver de renda, se considerarmos uma taxa de 0,4% ao mês, que é uma taxa próxima a taxa Selic atual, temos que ele levaria 55 anos e 5 meses pra alcançar o seu objetivo. Mas convenhamos: 55 anos é muito tempo. Considerando que ninguém nasce investindo, e a teoria diz que comecemos a trabalhar aos 18 anos, se levarmos 55 anos pra conseguir um milhão, isso quer dizer que só teríamos 1 milhão aos 73 anos. Então, para trazermos mais para uma realidade da qual coincida com uma vontade real, vamos considerar que precocemente é atingir a independência financeira antes dos 40. Com isso definido, vamos para o segundo passo: o que permite com que nós alcancemos o nosso objetivo de independência financeira antes dos 40 anos?

Eu identifiquei 3 grandes comportamentos que fazem com que as pessoas atinjam sua independência financeira mais rápido

1. Se Organizar e gastar melhor;

2. Investir melhor;

3. Ganhar mais.

São 3 comportamentos que parecem super simples, certo? Mas cada um deles tem características únicas, e muito importantes. Vou mostrar caso a caso: Se Organizar e gastar melhor. Aqui, o grande problema de “se organizar melhor” é que a gente só espera pra se organizar melhor quando já tá tudo errado. Não fazemos as coisas porque é possível que iremos perder o controle financeiro mais pra frente… Na real só passamos a pensar nisso quando o controle já foi perdido. Mas, uma vez inserido nessa situação, o que as pessoas que dão certo fazem? A primeira coisa é criar o seu diagnóstico financeiro. Diagnóstico é um processo analítico que, mais do que você examinar a situação em que você está, você também dá uma

CONCLUSÃO. Ou seja, mais do que você ver que a casa tá uma bagunça, você dá um passo além e mostra também como ela deve ser limpada da forma mais eficiente possível.

Isso pode até parecer óbvio, mas muitas pessoas não fazem isso direito. Quer ver? Você já possui metas financeiras? Já tem prazo pra todas elas? Você sabe qual é o seu patrimônio liquido hoje, ou seja, a diferença entre os seus ATIVOS e os seus PASSIVOS? Você sabe em até quanto tempo você chegará sua independência financeira? Já fez alguma previsão sobre isso? Se você é uma empresa, já sabe detalhar a sua receita, o seu histórico de performance, e a projeção de performance para os próximos meses? Veja: não é tão simples assim. Muitas pessoas param no meio do caminho aqui e acabam não se organizando como deveriam se organizar para começar, de fato, a chegar próximo da liberdade financeira. Com isso, você pode partir para o complemento da organização: você passa a gastar melhor. E gastar melhor pode remeter àquelas famosas dicas de que “ah, você tem que cortar o seu cafezinho”, “ah, você tem que parar de pagar os 10% de gorjeta pro garçom” “ah, você tem que parar de comer pizza no final de semana” Errou.. A ideia de gastar melhor não é sair economizando em tudo. Isso aqui te causa a falsa impressão de que você tá economizando pra caramba, quando, na realidade, essa economia não é tão efetiva assim. Um dos grandes segredos dos ricos é, justamente, trazer essa eficiência aos seus gastos. É ao invés de economizar 50 reais pra investir num tesouro selic, você utilize esses 50 reais pra comprar um material, fazer um produto, revender por um preço mais alto do que o pago e ir ganhando mais dinheiro por meio do empreendedorismo. E é ai que entra o terceiro comportamento: Investir melhor. E aqui, entenda: investir melhor NÃO é você pegar os investimentos com as melhores rentabilidades. Investir melhor se resume em 3 coisas: objetivos, simplicidade e acompanhamento. Objetivos porque, para os investimentos darem certo, eles precisam de uma estrutura pautada em objetivos: um investimento para fundo de emergência, um para aposentadoria, etc. Simplicidade porque a gente tem a ideia boba de que uma carteira de investimentos precisa ser complexa pra ter rendimento na bolsa de valores. Que a gente tem que ter 1 zilhão de investimentos diferentes pra diminuir risco. NÃO É ASSIM. Precisamos investir sabendo do que estamos investindo, e manter carteira simples. Último passo: ganhar mais!