Usar tag de pedágios vale a pena? Conheça as 8 opções do mercado

Para muita gente, a tag de pedágio não vale a pena porque é pouco usada. Por outro lado, elas têm sido bastante interessantes já que também podem ser usadas em estacionamentos de shoppings e eventos. Ao passo que tem sido cada vez mais aceita por muitos brasileiros.

ANÚNCIO

No entanto, como é de interesse público, surgiram novas empresas em pouco tempo. E isso traz algumas dúvidas para os brasileiros: será que vale a pena, qual vale a pena, quais os custos, o que é preciso ter para usar, como pagar. É sobre tudo isso que falaremos abaixo.

Usar tag de pedágios vale a pena? Conheça as 8 opções do mercado
Foto: (reprodução/internet)

O que são tag de pedágios

Vamos começar pelo jeito certo: o que são essas tags de pedágio, ok? Basicamente, nós temos um aparelho ou adesivo que é colocado em carros, caminhões e automóveis. Ele permite que os motoristas passem pelos pedágios ou em cancelas de estacionamento sem ter que parar.

Usar tag de pedágios vale a pena? Conheça as 8 opções do mercado
Foto: (reprodução/internet)

Daí vem o nome de um deles, o famoso “sem parar”. Mas, depois vamos falar das opções do mercado. Agora, a ideia é explicar sobre eles. Bom, deu para ver que ele é uma facilidade que os motoristas possuem. Afinal, ficar parando nos guichês para pagar pode ser demorado.

ANÚNCIO

O resultado é que a ideia da tag deu tão certo que muitas empresas surgiram e surgem a cada dia. Além do “Sem Parar”, nós temos a “ConectCar”, a “C6 Tag”, entre outros. Ah, e aí vem a questão da cobrança: ela é feita em uma espécie de fatura mensal.

Sobre o pagamento da tag

Sobre o pagamento, não dá para a gente afirmar muita coisa porque isso vai depender da empresa que você contratou. Por exemplo, a “C6 Tag” é do C6 Bank, que funciona totalmente digital hoje em dia, através de aplicativos de celular.

Usar tag de pedágios vale a pena? Conheça as 8 opções do mercado
Foto: (reprodução/internet)

Então, nesse caso, a cobrança vem na conta digital que é aberta. Do mesmo modo, quem quer solicitar o “adesivo” tem que ter a conta aberta lá. Aliás, a tag é um dos diferenciais da conta, que é gratuita. Já a tag também não tem custo, exceto o pagamento das tarifas, né.

ANÚNCIO

O problema disso é que a conta não vem na fatura, mas é debitado automaticamente da conta do cliente. Logo, ele precisa ter saldo na conta. Mas, lembre-se que esse é só um exemplo, já que cada empresa trabalha de uma forma, certo? De qualquer modo, é bom saber.

1 – Sem Parar

Como a ideia é resumir os tópicos, vamos lá. O “Sem Parar” talvez seja o mais conhecido de todos. Ele tem uma mensalidade que parte de R$ 12,90, porém, não tem taxa de adesão. É aceito em estacionamentos, postos, drive-thrus e lava-rápidos.

Usar tag de pedágios vale a pena? Conheça as 8 opções do mercado
Foto: (reprodução/internet)

Quem fica sem usar acaba pagando uma taxa de inatividade, que pode chegar a R$ 9,90 nos primeiros meses. O pagamento é feito por meio de cartão de crédito cadastrado. Então, a cobrança vem na fatura mensal do mês seguinte.

2 – ConectCar

Outra tag bem conhecida do brasileiro é a ConectCar, que tem mensalidade de R$ 14,90 e adesão de R$ 30. Ou seja, é considerada a mais cara. No entanto, também é a que tem mais parcerias e isso faz com que, muitas vezes, ela seja atrativa.

Usar tag de pedágios vale a pena? Conheça as 8 opções do mercado
Foto: (reprodução/internet)

Aliás, um dos benefícios para todo cliente é que o primeiro ano é totalmente gratuito. O pagamento pode ser feito no cartão de crédito ou no débito.

3 – C6 Tag

A C6 Tag é aquela que citamos acima. Ela é do C6 Bank e exige que o cliente tenha conta no banco. A conta é grátis e a tag também, o que muda é que é preciso ter saldo na conta porque o pagamento é feito em débito em conta.

Usar tag de pedágios vale a pena? Conheça as 8 opções do mercado
Foto: (reprodução/internet)

Fora isso, não tem taxa, nem de mensalidade, nem de inatividade e nem mesmo de adesão.

4 – Veloe

Essa é uma das empresas de tag que tem sido bastante pesquisada pelos brasileiros. Ela tem mensalidade de R$ 14,90, sendo uma das maiores taxas do mercado. No entanto, não cobra adesão. Outra coisa é que o primeiro ano é gratuito (12 taxas gratuitas).

Usar tag de pedágios vale a pena? Conheça as 8 opções do mercado
Foto: (reprodução/internet)

Sobre o custo por inatividade, ele não existe. E a opção de pagamento é variada, podendo ser feita através de um cartão de crédito ou no cartão de débito de alguma conta vinculada.

5 – Auto Expresso

Essa tag talvez não seja a mais conhecida porque ela não é válida no país todo, somente em alguns estados, como São Paulo, Rio de Janeiro e alguns do Sul do país. Ainda assim, vale considerar que possui planos pós-pago e pré-pago.

Usar tag de pedágios vale a pena? Conheça as 8 opções do mercado
Foto: (reprodução/internet)

A taxa de adesão é de R$ 33,90 e a mensalidade fica em R$ 12,49, sendo bem alta. O pagamento pode ser com cartão de crédito ou débito. E é preciso fazer aportes para pagar no débito, eles são de R$ 50 até R$ 150.

Outro diferencial é que dá para usar em postos de combustíveis também, inclusive, os postos BR.

6 – Zul+

É uma das poucas que não possui taxa de mensalidade. Portanto, uma vantagem. Por outro lado, ela tem uma taxa de adesão, que é de R$ 9,90, valor pago uma única vez. Mas, considere que há uma mensalidade que é paga quando o cliente usa a tag.

Usar tag de pedágios vale a pena? Conheça as 8 opções do mercado
Foto: (reprodução/internet)

Não tem taxa de inatividade e tem variadas formas de pagamento, sendo PIX, carteiras digitais, cartões de débito ou de crédito, transferências e boletos bancários.

7 – Move Mais

A Move Mais tem planos gratuitos, isto é, sem mensalidades. Porém, nesse plano há taxas para recargas. Há ainda opções para recargas automáticas ou manuais. As taxas de adesão e substituição da tag são de R$ 39,90 cada. E a de cancelamento é de R$ 7.

Usar tag de pedágios vale a pena? Conheça as 8 opções do mercado
Foto: (reprodução/internet)

Já para carregar a taxa, o cliente ainda paga mais um valor, que varia entre 4% e 10% do que for carregado. Curiosamente, é uma das poucas que não é aceita em estacionamentos, somente em pedágios.

8 – Green Pass

Deixamos por último porque talvez seja a menos conhecida de todas as empresas de tag no Brasil. Mas, vale lembrar que ela surgiu recentemente e veio junto com bancos e fintechs, se tornando uma opção atraente para o motorista.

Usar tag de pedágios vale a pena? Conheça as 8 opções do mercado
Foto: (reprodução/internet)

O serviço pode ser personalizado e integrado a meios de pagamento digitais, o que é bem bacana porque agiliza todo processo. O tag não precisa de recargas, como alguns dos outros. Recentemente, eles anunciaram que estão sendo aceitos em estacionamentos também.

A Green Pass é a antiga Taggy, conhecida no mercado há mais tempo.

Vale a pena ter tag de pedágios

Essa dúvida, que é a pergunta do texto, é bastante pessoal porque vai depender do perfil de cada pessoa. De um modo geral, para quem viaja bastante, com certeza, é uma opção, pelo menos, cômoda o bastante, que ajuda na hora de economizar tempo.

Usar tag de pedágios vale a pena? Conheça as 8 opções do mercado
Foto: (reprodução/internet)

E não é somente isso, também dá para considerar que também poupa combustível para quem fica muito tempo aguardando a fila durante essas “paradas obrigatórias”. Assim, para saber se vale a pena para você, o jeito é estudar o próprio perfil, viagens, passeios e o uso geral.

Para quem usa pouco, uma ideia é pesquisar pelos planos mais baratos ou até mesmo gratuitos, já que essas alternativas existem, como vimos acima. Abaixo, a gente tem um tópico que vai falar das mais indicadas e menos indicadas em termos de custos e benefícios. Veja.

As mais indicadas ou menos indicadas

Esse tópico não é uma indicação de compra ou adesão, está bem? O que fizemos foi colher depoimentos de pessoas sobre as tags de pedágios e estacionamentos. Também vimos nos sites das próprias empresas sobre serviços e custos e assim concluímos algumas coisas. 

Usar tag de pedágios vale a pena? Conheça as 8 opções do mercado
Foto: (reprodução/internet)

Por exemplo, em termos de custos a C6 Tag é a melhor porque ela é gratuita. E mesmo que você tenha que criar a conta digital, ela se mantém gratuita. Ou seja, o cliente não paga nada. Por outro lado, a Sem Parar fica como sendo a mais cara, ainda que tenha mais benefícios.

Aliás, quando avaliamos os benefícios, sem pensar no custo, a Sem Parar é a melhor porque ela tem até mesmo relação/parceria com postos de combustíveis, o que a torna incrível. Já a Zul+ é a que menos tem vantagens, junto com a Move Mais, que só é aceita em pedágios.

As parcerias das tags de pedágio

Comentamos sobre isso, mas de forma rápida. Saiba que a maioria das empresas de tag possuem parceria com bancos. Assim, os clientes acabam tendo vantagens bem legais, evitando determinados custos e gastos. Para isso, porém, é preciso saber as regras: 

  • Banco do Brasil tem parceria com a Veloe (2 anos de gratuidade);
  • Banco Pan é parceiro da Veloe (18 meses de isenção na mensalidade);
  • Bradesco se une a Veloe (2 anos de gratuidade);
  • BTG+ tem parceria com a Veloe (mensalidade gratuita no Platinum);
  • Digio tem parceria com a Veloe (2 anos grátis);
  • Elo é parceiro Veloe (2 anos de mensalidade zerada);
  • Next é o banco parceiro da Veloe também (2 anos gratuitos);
  • Credicard é parceira da ConectCar (18 meses de mensalidade grátis);
  • Itaú tem contrato com a ConectCar (de 1 a 3 anos de gratuidade);
  • Porto Seguro tem parceria com a ConectCar (mensalidade grátis);
  • Santander é parceiro da Sem Parar (3 meses gratuitos);
  • Inter tem parceria com a Taggy (ainda em fase de estudos);
  • Sicredi tem parceria com a Taggy (consulta na agência).

De todo e qualquer modo, vale considerar aqui os bancos e as parcerias (na lista acima tem exemplos) deles para você conhecer. Isso também pode ajudar você a entrar em contato com o lugar onde você tem conta para saber se há parcerias boas desse tipo para você.