Os 7 temperos mais raros e mais caros que existem

O lúpulo é caro, o cardamomo, as trufas brancas e o café Kopi também custam muito. Mas nada se compara a outro tempero que custa 20 mil euros por quilo. E o mais engraçado é que, apesar do luxo, ele não é desconhecido da maioria das pessoas, viu. 

ANÚNCIO

Abaixo, você vai conhecer 7 temperos que valem ouro, ao menos no preço. E ainda vamos trazer algumas curiosidades sobre outros alimentos que não são apenas temperos, mas também mantém o seu poder de luxo, como é o caso do famoso e tradicional caviar. 

Os 7 temperos mais raros e mais caros que existem
Foto: (reprodução/internet)

7 – Cardamomo (R$ 360)

A gente não encontrou um preço exato por quilo para falar do Cardamomo, mas identificamos no Mercado Livre o preço de R$ 360 por 500 g. Isso já faz dele um dos temperos mais caros do mundo. Ele era usado pelos romanos e gregos como perfume. Os egípcios usavam para limpar os dentes e os índios para a cura. 

Os 7 temperos mais raros e mais caros que existem
Foto: (reprodução/internet)

Atualmente, é uma especiaria das mais preciosas porque tem todas essas propriedades terapêuticas, além das suas aplicações na culinária. O uso e a produção é bem mais comum na Índia e o uso se tornou mais comum a partir do século 19. Na cozinha, o principal uso está na hora de criar pratos principais, como sopas, arroz, caril e até mesmo sobremesas. 

ANÚNCIO

6 – Brotos de lúpulo (1,3 mil euros por quilo)

É isso mesmo que você está lendo: lúpulo, aquele ingrediente tão comum para fazer cervejas, né. Saiba que esse é o vegetal mais caro do mundo, sendo que os brotos originais são da Bélgica. O paladar é próximo dos aspargos e eles só dão uma vez ao ano, na primavera. 

Os 7 temperos mais raros e mais caros que existem
Foto: (reprodução/internet)

Por isso, a raridade do ingrediente, que pode custar até 1,3 mil euros para cada quilo. Aliás, sobre a cerveja, saiba que ele sempre é combinado com o malte, a água e a levedura para se ter uma mistura agradável ao paladar. 

Uma curiosidade é que o lúpulo também é chamado de pé-de-galo em outras regiões do mundo. O fato é que se trata da espécie Humulus lupulus. A planta cresce em brotos e definha em rizomas endurecidos no inverno. A trepadeira pode crescer até 6 metros e tem flores polinizadas.

ANÚNCIO

5 – Café Kopi Luwak (1,3 mil euros por quilo)

Com o mesmo preço do broto de lúpulo, o café Kopi Luwak entra na lista. Com certeza, se você gosta desse tempero (ou melhor, desse ingrediente que é servido como bebida), já deve ter ouvido falar dos grãos que são produzidos pelas fezes do civeta (uma mamífero da Indonésia).

Os 7 temperos mais raros e mais caros que existem
Foto: (reprodução/internet)

Aliás, também dá para encontrá-los nas Filipinas. O fato é que o grão tem esse nome devido ao seu nome local, sendo que é chamado de Kape Alamid. O custo dele é de US$ 1,3 mil por quilo. Seja em euro ou em dólar, é cara de qualquer forma.

4 – Baunilha (US$ 1,5 mil por quilo)

O valor da baunilha vai variar muito ao redor do mundo. Ainda assim, saiba que dá para considerar um valor que ultrapasse a casa dos US$1,5 mil para cada quilo do ingrediente. E isso porque estamos falando da baunilha autêntica, ok?

Os 7 temperos mais raros e mais caros que existem
Foto: (reprodução/internet)

Ela tem a mesma ideia do açafrão, que você vai conhecer abaixo: vem de uma flor. E essa flor é uma orquídea do gênero Vanilla. Assim, é chamada como “joia” da culinária e gastronomia mundial. Tanto é que fez surgir um mercado alternativo de essências de baunilha.

Ou seja, essas essências não são autênticas da flor. Até mesmo porque a autenticidade tem um preço, já que é considerada a 4ª especiaria mais cara do mundo. Atualmente, apesar de estarem presentes em várias regiões, as mais autênticas ficam no México e América Central.

3 – As trufas brancas (3 mil euros por quilo)

Você está certo se pensar que as trufas brancas não são temperos. No entanto, no mínimo, são ingredientes que merecem estar aqui, ok? Apesar de serem servidas como cogumelos raros nos pratos mais caros do mundo, elas também servem como “tempero”. 

Os 7 temperos mais raros e mais caros que existem
Foto: (reprodução/internet)

Ao menos se a gente considerar que o produto é resultado de uma simbiose entre as raízes de árvores e o local da criação. Aliás, você não sabia, mas são alimentos selvagens, que nascem a 30 centímetros do solo e tem uma cor dourada, com formato irregular e aroma forte. 

A Itália é o melhor país para se encontrar esse tipo de iguaria. Ela precisa de chuvas para crescer e o ambiente é totalmente importante para isso. É um produto exclusivo, difícil de plantar e usar na culinária. O preço do quilo pode chegar a 3 mil euros. 

2 – Abacaxi de Heligan (16 mil dólares por unidade)

O abacaxi é uma fruta, mas que muitas vezes é usada como tempero sim. Por exemplo, em preparos de pratos de fim de ano, para assados de carnes. Eles são cultivados em estufa climatizada e só se tem na Inglaterra. 

Os 7 temperos mais raros e mais caros que existem
Foto: (reprodução/internet)

O cultivo segue regras e técnicas da era vitoriana. Ou seja, estamos falando de algo bastante manual, atemporal e, por isso, luxuoso. Eles são raríssimos e podem levar anos para amadurecer. Atualmente, só se encontra na região de Heligan. O preço não é doce como o fruto: 16 mil dólares por unidade.

1 – O açafrão (20 mil euros por quilo)

Com certeza, esse tópico é um dos que mais vai chamar a sua atenção. Afinal, estamos falando de uma especiaria típica da culinária espanhola, mas que o mundo todo conhece. De fato, é considerado o ingrediente mais caro do mundo se a gente considerar o preço por quilo. 

Os 7 temperos mais raros e mais caros que existem
Foto: (reprodução/internet)

Isso porque para 1 quilo de açafrão você teria que gastar 20 mil euros. Aliás, para ter 1 quilo dele, você teria que acumular 150 mil flores Crocus Sativus, que tem cor lilás. A curiosidade é que esse tempero chegou a custar mais do que o ouro em determinadas épocas. 

Atualmente, quem mais produz é a Espanha, seguida da Ásia. Um dos problemas, que deixa o produto caro, tem a ver com a extração, que é feita manualmente e tem uma sequência de secagem, conserva até chegar ao consumo final. O sabor é marcante.

Outros alimentos caros ao redor do mundo

Para concluir o texto, a gente trouxe aqui também algumas curiosidades sobre alimentos ou pratos ou ingredientes que também possuem valor bem alto. Ainda que não entram na lista de temperos, com certeza você vai se surpreender com esses preços. 

Os 7 temperos mais raros e mais caros que existem
Foto: (reprodução/internet)

Leve em conta que na maior parte das vezes, nós estamos falando sobre pratos que são servidos como sendo os principais de uma refeição e em restaurantes 5 estrelas, de luxo, claro. Então, não vai encontrar em qualquer lugar.

Foie gras (o preço não foi encontrado)

O nome não nega: estamos falando de um ingrediente francês. Hoje, um produto francês de luxo, diga-se de passagem. Ele é saboroso. E polêmico. Se a gente traduzir a expressão, temos “foie gras” como “fígado gordo”. Na prática, é o “fígado de pato”. 

Os 7 temperos mais raros e mais caros que existem
Foto: (reprodução/internet)

Só que o pato tem que ter tido uma alimentação muito regrada, a ponto de que o seu fígado fique maior. Essa prática é antiga e vem lá do Egito Antigo, há cerca de 5 mil anos. Depois, foi para a Europa, onde ganhou forças, ainda que fosse criticado por parte da população. 

Para se ter ideia, após entrar nessas regras de alimentação, os animais nem conseguem se locomover direito, tamanho o peso. Eles chegam a comer 12 vezes o que seria uma dieta comum. A técnica tem o nome de “gavage”. Não se tem o preço médio do alimento.

Caviar (1 mil euros por quilo)

Se a gente fosse falar em ovas de peixe, talvez você não se animasse muito. Mas o caviar é isso. Na prática, temos um dos pratos mais luxuosos do mundo, sendo emblemático em cada canto do mundo. Ele está em músicas, novelas e sempre é lembrado como comida de rico.

Os 7 temperos mais raros e mais caros que existem
Foto: (reprodução/internet)

Na teoria, o que temos é ovas de peixe não fecundadas e salgadas, originais do esturjão, um peixe que surgiu há mais de 200 milhões de anos. Os russos e os persas começaram com o comércio do caviar. Atualmente, a produção demora até 7 anos para ser concluída.

Por isso, o preço é tão alto e o quilo pode chegar a custar mais do que 1 mil euros. E tem mais: cada peixe só fornece caviar uma única vez, já que depois disso ele é morto (após a extração das ovas). Os caviares são classificados conforme as cores, o sabor e a textura.  

O sal rosa do Himalaia

Antes de terminar é legal falar que o sal rosa do Himalaia também entra na lista de temperos mais caros do mundo. No entanto, ele é bem diferente do que é vendido em supermercados. Isso porque se for autêntico vai conter mais de 80 minerais na composição. 

Além disso, o preço alto se dá pelo fato de ser extraído manualmente. Depois, é esmagado, lavado a mão e secado no sol. Porém, como aconteceu com as essências de baunilha, ele também foi popularizado de forma menos autêntica. Ainda assim é um tempero caro.