SoundCloud lança emblemas verificados para principais artistas

ANÚNCIO

O SoundCloud está tentando garantir que as pessoas saibam quem é um artista autêntico lançando emblemas verificados, anunciou a empresa hoje.

Os emblemas serão dados aos principais artistas da plataforma, mas há uma lista de critérios que devem ser atendidos para obter um. Os artistas devem ser “um artista, coletivo, DJ, gravadora, curador ou podcaster bem conhecido e/ ou muito procurado”, de acordo com um post de blog anunciando a notícia. 

ANÚNCIO
SoundCloud lança emblemas verificados para principais artistas
Foto: (reprodução/internet)

Eles também devem ter um perfil único, sem informações enganosas, e cada conta deve ter uma biografia, foto de perfil e uma faixa carregada. Os artistas atuais que receberam o selo de verificação incluem Billie Eilish, Wiz Khalifa e Trippie Redd.

Veja mais: Apple Podcasts agora compete com Spotify por incorporações na web

Objetivo do lançamento

Antes do SoundCloud lançar o emblema verificado, o site tinha emblemas de estrela Pro. Eles faziam parte do plano de assinatura do SoundCloud que custa US $ 12 por mês e pode ajudar a impulsionar os perfis dos artistas. 

ANÚNCIO

O problema é que as pessoas presumiram que o emblema laranja da estrela Pro estava sendo usado para verificação, quando não deveria. Esses emblemas foram criados para permitir que as pessoas soubessem que os artistas estavam “levando seu ofício para o próximo nível”. Pessoas que fazem parte do programa Pro SoundCloud podem se inscrever para análise de verificação.

A SoundCloud é a mais recente empresa a seguir os passos das plataformas que dependem de conteúdo gerado pelo usuário e atraem grandes talentos; Instagram, TikTok, Twitter e YouTube também usam sistemas de verificação. 

Para solicitar uma revisão de verificação no SoundCloud, as pessoas podem fazer login nas configurações de sua conta e clicar em “Solicitar verificação”. O processo pode levar até 30 dias para a equipe do SoundCloud revisar.

Traduzido e adaptado por equipe O Mapa da Mina.

Fonte: The Verge

ANÚNCIO