COMO VIVER DE RENDA! Entenda quais investimentos você pode escolher!

https://www.youtube.com/watch?v=udU7iqNV8gM

Link do e-book da carteira de investimentos do primo rico: http://lp.rico.com.vc/lp/ebook-carteira-primo-rico Vem com o primo que ele te ensina a viver de renda! Redes Sociais: BLOG – http://oprimorico.com.br YOUTUBE (inscrever-se) – http://bit.ly/1S6WMoM FACEBOOK (curtir página) – https://www.facebook.com/oprimorico TWITTER: https://twitter.com/thiagonigro INSTAGRAM: https://www.instagram.com/thiago.nigro/ PODCAST: https://soundcloud.com/thiagonigro Alcançar a dependência financeira é um sonho e objetivo para quase 100% dos brasileiros, e tenho certeza que é o mesmo para vocês que estão me assistindo nesse momento. Se você foi a fundo nessa ideia, você com certeza já deve ter se perguntado sobre onde investir, de fato, para que o seu dinheiro possa te gerar uma renda mensal. E aí fica aquela dúvida: “meu deus, tesouro vale a pena? preciso de liquidez? preciso ir atrás de investimentos de risco?” E se essas dúvidas estão te matando, o vídeo de hoje vai te colocar de volta à vida! Antes de começar com os investimentos, eu preciso deixar uma coisa clara aqui: existe uma diferença na forma como que você investe para acumular patrimônio e a forma como você investe para te gerar uma renda mensal. Ou seja, se você não tem o dinheiro suficiente para ter uma renda mensal da qual você queira, a linha de raciocínio para os seus investimentos vão seguir uma linha um pouco diferente. Mas fique tranquilo, eu irei te ajudar tanto para entender como acumular patrimônio quanto também entender como usufruir dele. Para acumular patrimônio, a alguns pontos de raciocínio que precisamos seguir: O primeiro é que, quando estamos acumulando patrimônio, principalmente quando não temos muito dinheiro, a nossa visão é uma visão de longo prazo. Ou seja, eu preciso juntar dinheiro agora para começar a usufruir desse patrimônio daqui a 20, 30 anos. Com isso em mente, você tem 2 opções interessantes: 1. Investir pensando em aplicações de médio/longo prazo; 2. Investir pensando propriamente no longo prazo. A diferença aqui é simples: No cenário 1, você investe em, por exemplo, um CDB para 3 anos. A ideia aqui é que você reduza o risco das suas aplicações, já que você não vai levando os investimentos por muito tempo. Assim, você se expõe a um período menor de tempo e, dependendo da aplicação, ainda consegue uma garantia do FGC. O problema disso é que, como a acumulação de patrimônio acontece em maiores prazos, a segurança se paga, muitas vezes, em um rendimento menor. E aqui há um contraste: no longo prazo, conseguimos ter uma maior aceitação ao risco e o rendimento em renda variável, principalmente agora, tende a dar resultados interessantes. E é justamente esse o cenário 2. Basta pensarmos nas ações como exemplo. Em curto e médio prazo, as estratégias em ações que temos se posicionam muito na questão de trade. Aqui, se você fizer uma operação errada, sai no prejuízo. Os investimentos para viver de renda podem ser: – Tesouro NTN-B com cupom semestral – Ações c/ dividendos – Fundos Imobiliários – Debêntures Mas lembre-se: diversificar faz muito sentido nesse caso.