É possível que você tenha tido COVID no início deste ano?

ANÚNCIO

Agora que estamos todos hiperfocados no coronavírus, você pode estar se lembrando da última vez em que esteve doente antes da pandemia.

Mais especificamente, você pode estar refletindo sobre aquele resfriado ou doença respiratória que experimentou no início de 2020 ou no final de 2019. Existe alguma chance de que fosse realmente COVID-19?

ANÚNCIO

Os principais sintomas da COVID-19 incluem tosse, falta de ar e febre. Além disso, você pode ter problemas digestivos – como náuseas ou diarreia -, dor de cabeça e dor de garganta.

Você também pode sentir perda de cheiro ou sabor. Você não precisa exibir todos esses sintomas, no entanto, para ter COVID-19.

(Créditos: Getty Images)

Esses sintomas podem ser confundidos com um forte resfriado ou gripe, especialmente se você tiver um caso “leve” de COVID-19. Também é muito possível ter o vírus e nem perceber, pois alguns casos podem ser assintomáticos ou desprezíveis.

ANÚNCIO

Há evidências de que o coronavírus começou a se espalhar na América antes que as pessoas realmente estivessem manifestando a doença.

Alguns especialistas suspeitam que os primeiros casos nos EUA começaram em janeiro de 2020, enquanto outros especulam que as pessoas podem ter experimentado isso ainda antes disso.

Lee Riley, presidente da divisão de doenças infecciosas e vacinologia da Universidade da Califórnia, Escola de Saúde Pública de Berkeley, disse ao Medium que é seguro presumir que um vírus provavelmente esteve se espalhando em sua comunidade por cerca de duas semanas antes de haver uma morte confirmada.

Claro, você pode saber se já teve o vírus antes por meio de um teste de anticorpos. Muitos centros de atendimento de urgência, locais de teste e consultórios médicos podem coletar o sangue dos pacientes e enviá-lo a um laboratório para análise de infecção anterior por COVID-19. No entanto, esses testes ainda são extremamente falhos.

Por exemplo, o corpo leva de uma a três semanas para desenvolver anticorpos a partir de uma infecção, de acordo com especialistas em saúde. Então, teoricamente, você poderia fazer o teste de anticorpos e eles podem não aparecer nos seus resultados ainda.

Você também pode ter anticorpos aparecendo em um teste apenas para vê-los “desaparecer” alguns meses depois. Isso não significa necessariamente que você não tenha anticorpos contra o vírus, apenas que seus níveis de anticorpos podem ter caído, o que é normal.

“Assim que aparecem, os anticorpos tendem a diminuir depois de três meses”, disse Steven Schnur, cardiologista e clínico geral do Mount Sinai Medical Center, em Miami, ao HuffPost em agosto.

Algumas pessoas também relataram contrair o coronavírus novamente depois de terem ficado doentes uma vez, como evidência de que os anticorpos não duram.

Mas os especialistas dizem que provavelmente não é porque uma pessoa foi infectada novamente – é mais provável que ela nunca tenha se recuperado da doença original.

Algumas recomendações

Independentemente do seu status de anticorpos ou se você esteve doente este ano, você deve continuar a agir como se fosse suscetível ou poderia ser um portador que pode passá-lo para outra pessoa. Porque COVID-19 é novo para o mundo médico, e os cientistas ainda precisam aprender muito mais informações sobre os anticorpos.

E se você teve os sintomas de COVID-19 recentemente, é especialmente importante se isolar. Os especialistas acreditam que você ainda é contagioso mesmo depois de parar de sentir os sintomas.

É por isso que os especialistas enfatizam que você deve continuar a seguir as medidas de segurança adequadas para se proteger e proteger outras pessoas da transmissão de doenças.

“Alguém pensar que pode andar por aí sem as devidas precauções porque tem anticorpos é impreciso”, disse Schnur ao HuffPost. “Quer você ache ou não que tem níveis de anticorpos, ainda precisa se distanciar socialmente e usar uma máscara.”

Quanto mais nos comportamos como portadores do vírus – independentemente de estarmos experimentando sintomas, não sentirmos nada, termos anticorpos ou apenas pensarmos que tínhamos no passado – mais impacto podemos ter na redução da propagação.

Traduzido e adaptado por equipe O Mapa da Mina.

Fonte: HuffPost

ANÚNCIO